Acessibilidade


X

COVID-19

Aguarde, carregando...

Utilizamos cookies essenciais para proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de privacidade.

Política de privacidade

Notícia

Notícia

Em Ariranha do Ivaí, CastraPet realiza 65 castrações em cães e gatos


20 de Janeiro de 2023

O CastraPet Paraná (Programa de Esterilização de Cães e Gatos), realizou durante quinta-feira (19), em frente ao Centro de Saúde Alcir Wielevski, a esterilização de mais de 60 animais – entre cães e gatos. No local, estiveram presentes o prefeito Thiago e o vice Tião, que acompanharam boa parte dos trabalhos realizados pela equipe. A ação é promovida pelo Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), e contou com o apoio da prefeitura de Ariranha do Ivaí, que realizou o cadastro dos animais. Os recursos são do tesouro estadual e de emendas parlamentares.

O funcionário responsável pelo cadastro, Devanildo Aureliano, lembra que mesmo a ação em Ariranha do Ivaí não sendo direcionada apenas à famílias de baixa renda, os maiores beneficiados são os tutores de cães e gatos que encontram dificuldades financeiras para realizarem o procedimento ou que possuem muitos animais sobre tutoria.

“Um dos maiores problemas em relação à cães e gatos de estimação é o abandono causado muitas vezes pelos custos de se manter um animal. A castração de um cão ou gato, por exemplo, pode chegar a custar R$ 800 e as famílias beneficiadas pelo Castrapet, na grande maioria, não têm condições de arcarem com os custos do procedimento. Isso ajuda a diminuir a população de animais errantes, que podem se tornar, inclusive, um problema de saúde pública, transmitindo doenças para pessoas,” disse Devanildo Aureliano, Agente de Vigilância Sanitária.

Anderson Roberto Delgado responsável técnico pelo CastraPet, afirma que o programa trouxe para Ariranha uma equipe composta por 22 profissionais (12 veterinários e 10 auxiliares). Para ele a castração é uma ato de prevenção a problemas causados por animais errantes. “A esterilização é importante para evitar ninhadas indesejadas, um animal sem tutor é um animal sujeito a zoonoses, que são doenças infecciosas transmitidas entre animais e pessoas. A ação também previne doenças como nas fêmeas tumores de mama e infecções no útero”, ressalta Anderson. Ainda de acordo com o técnico, os responsáveis pelos animais que passaram pela cirurgia devem ficar atentos ao pós-operatório.

“O animal sai da cirurgia já com microchip eletrônico de identificação. O tutor, por sua vez, recebe a medicação pós-operatória e uma malha cirúrgica, e também orientações que devem ser seguidas para a boa recuperação. É importante destacar, que no caso das fêmeas, o tutor proteja a ferida, usando colar ou a malha cirúrgica”, instrui Anderson.

O casal Edson Galdino Costa e Irani Leal, são responsáveis por dois animais, um gato e um cachorro, para eles a esterilização é de grande utilidade, e deve ajudar a tornar os animais mais caseiros. “Já tivemos problemas com nosso gato, ele saia e demorava para voltar, muitas vezes chegava em casa sujo ou machucado. Nesse sentido vai ajudar a tranquiliza-lo, o mantendo em casa. A castração é um sinal de amor com o animal, e só traz benefícios”, disse o casal.

As cirurgias foram feitas dentro do castramóvel; veículo equipado para garantir a segurança dos animais durante os procedimentos. Foi necessário que os tutores respeitassem as orientações de jejum (comida e água) dos animais por oito horas antes da castração – medida necessária para a boa recuperação da anestesia.

Galeria de Fotos


Últimas Notícias

Atualizado em 03/02/2023